O alfabeto do inglês: como funciona? Veja aqui!

0 Comments


Muitas vezes considerado uma das línguas mais difíceis de dominar graças à incrível quantidade de inconsistências na língua, não deve ser surpresa que o desenvolvimento do alfabeto Inglês moderno envolveu várias línguas, centenas de anos e uma variedade de conquistas, missionários e estudiosos.
Origens da escrita alfabética
Datam de cerca de quatro mil anos, os primeiros alfabético de escrita, em oposição a outras formas de escrita, como cuneiforme (do qual empregou o uso de diferentes cunha formas) ou hieróglifos (principalmente usados símbolos pictográficos), invocado linhas simples para representar sons falados. Os estudiosos atribuem a sua origem a um pouco conhecido Proto-Sinático, forma semítica de escrita desenvolvida no Egito entre 1800 e 1900 A. C. Usada até hoje até no envio e recebimento de cartas.

Baseando-se nesta fundação antiga, o primeiro alfabeto amplamente utilizado foi desenvolvido pelos fenícios cerca de Setecentos anos depois. Consistindo de 22 letras, Todas consoantes, esta língua semítica tornou-se usada em todo o Mediterrâneo, incluindo no Levante, Península Ibérica, Norte de África e sul da Europa.
Os gregos construíram sobre o alfabeto fenício adicionando vogais por volta de 750 a. C. Considerado o primeiro alfabeto verdadeiro, foi posteriormente apropriado pelos latinos (mais tarde para se tornarem romanos) que o combinaram com notáveis caracteres etruscos, incluindo as letras "F" E "S". Embora o latim antigo omitisse G, J, V (ou U)*, W, Y E Z, por volta do terceiro século, o alfabeto romano parecia muito semelhante ao nosso Inglês moderno, contendo todas as letras exceto J, U (ou V)* e W.
Inglês Antigo
A história da escrita na Grã-Bretanha começa com os Anglo-saxões no século V d. C. Com laços com a Escandinávia e outras culturas do mar do Norte, a escrita Anglo-saxã antiga, chamada futhorc, era uma língua rúnica. Flexíveis, novas runas foram rotineiramente adicionadas de tal forma que, embora tenha aparecido pela primeira vez na Inglaterra com 26 personagens, na época do seu desaparecimento (no século XI D. C.), tinha 33.

0 comentários: